TELEVENDAS
(11) 2203-2220

Extintor de Incêndio

Extintor de Incêndio 

A importância do Extintor de Incêndio

Extintor de Incêndio

O extintor de incêndio é um equipamento imprescindível no que diz respeito ao combate a incêndios. E quando utilizado corretamente, pode salvar muitas vidas, além de reduzir os danos ambientais provocados pelos incêndios das mais variadas classes.

Dessa forma, devido sua importância, este equipamento se faz obrigatório em todos os imóveis, independente do tamanho e do risco de incêndio, sendo seu uso obrigatório, conforme determina a  Lei federal 13.425/17, que versa sobre as medidas de segurança e prevenção a incêndio.

Neste sentido, a norma regulamentadora do ministério do trabalho e emprego NR 23, estabelece as diretrizes sobre a proteção contra incêndios nos ambientes de trabalho, determinando que as empresas devem disponibilizar equipamentos suficientes para combater o fogo em seu início (extintores, saída, mangueiras de água, etc.) além de pessoas treinadas para usar corretamente esses equipamentos (neste caso, inclui a brigada de incêndio).

Sendo assim, além de se exigir o extintor de incêndio , é preciso ainda que a empresa componha uma brigada de incêndio, formada por pessoas treinadas, que saibam utilizar o equipamento corretamente.

Isso porque existem vários tipos de extintores no mercado, cada um com uma função e indicação para cada tipo de incêndio, podendo se tornar um risco quando utilizado inadequadamente.

Dessa forma, por meio do treinamento de brigada de incêndio, os ocupantes do edifício se tornam capazes de identificar os tipos de queima, bem como o extintor de incêndio mais adequado para sua extinção.

Entretanto, pode ocorrer que em um momento de emergência não tenha  ninguém treinado para combater um princípio de incêndio em seu prédio, trabalho ou em outro lugar.

Pensando nisso, nós da Bombeiros.com.br, listamos logo abaixo,  algumas informações importantes em relação às classes de incêndio, bem como aos diferentes tipos de agente extintores.

Quais são as classes de incêndio e suas principais características?

O incêndio é caracterizado pelo tipo de material ou substância que está em combustão, sendo classificados em cinco categorias A, B, C, D e K . E por terem características químicas diferentes, necessitam de agentes extintores específicos.

Por conta disso, é imprescindível que se saiba qual material ou substância está em combustão, antes de se usar um agente extintor.

Incêndio de Classe A

Este tipo de queima é ocasionada pela combustão de materiais sólidos como papel, plástico e madeira.

Incêndio de classe B 

Neste tipo de incêndio a queima se dá pela combustão dos gases e líquidos inflamáveis, podendo provocar explosões e grandes estragos, sendo assim uma das mais perigosas classes de incêndio.

Material como álcool, gasolina, diesel e outros, são classificados como líquidos inflamáveis, dessa forma, podem ocasionar  incêndio de classe B.

Incêndio Classe C

O incêndio desta classe está relacionado com a eletricidade, devendo-se ter muito cuidado na hora de combater o fogo. E por envolver eletricidade, não deve-se tentar extinguir sua queima com água,pois isso pode piorar ainda mais a situação e até mesmo causar  mortes.

Incêndio Classe D

Nos incêndios de classe D o fogo ocorre em metais combustíveis, como magnésio, alumínio, sódio, lítio, potássio. Além disso, o que mais caracteriza este tipo de incêndio é que o metal estoura que nem fogos de artifícios.

Incêndio de classe K 

O incêndio de classe K geralmente está relacionado com incidentes que ocorrem na cozinha, com meios  usados para cozinhar, como óleo de cozinha, gordura e a banha.  Dessa forma, este tipo de incêndio têm sido um dos principais fatores de danos materiais, e até mesmo fazendo vítimas fatais.

Quais são os tipos de agentes extintores e suas indicações? 

Assim como existem classes de incêndio diferentes, com características específicas, também existem extintores de incêndio de diferentes tipos, possuindo tamanhos, pesos além de agentes extintores diferentes.

Por tanto, é fundamental que não apenas os brigadistas e os bombeiros saibam diferenciá-los, mas que todos os ocupantes de um determinado edifício o saibam. Sendo assim, listamos logo abaixo, algumas características e diferenças desses agentes.

  • Água: O mecanismo de extinção deste agente é o resfriamento e eles são indicados para  incêndios Classe A. Cabe salientar que este extintor não deve em hipótese alguma ser usado em líquidos e gases inflamáveis e em equipamentos elétricos.
  • GÁS CARBÔNICO (CO2): O extintor de incêndio a base de gás age por abafamento, fazendo com que  o oxigênio do local seja extinto, impedindo assim a combustão do material. Esse agente é utilizado para incêndio de classe B e C.Este extintor é fundamental para os casos onde água não surte efeito, ou seja, em líquido inflamável e equipamentos elétricos.
  • PÓ QUÍMICO BC: Este agente tem as mesmas indicações do agente de CO2 (BeC), entretanto seu mecanismo de extinção são as reações quimicas do bicarbonato de sódio, e não o abafamento.
  • PÓ QUÍMICO ABC: Este é o agente extintor mais completo, visto que pode ser utilizado em 3 classes de incêndio (ABC). Além disso, seu mecanismo de extinção é o abafamento por fosfato monoamônico.
  • ESPUMA MECÂNICA: A espuma mecânica é eficaz contra incêndios de classes A e B, sendo muito utilizados em locais que possuem armazenagem de líquidos e gases inflamáveis. Este agente age por resfriamento e abafamento.

Qual o risco do uso inadequado dos extintores de incêndio? 

Sabemos o quão importante é o extintor de incêndio e que quando usado corretamente pode até mesmo salvar vidas. Entretanto, quando utilizado incorretamente pode se tornar um grande risco para a vida do usuário e de quem estiver perto.

Por isso, é fundamental que quem for usar este equipamento saiba identificar suas características bem como para qual tipo de queima é indicado, caso contrário poderá fazer com que um incêndio possa tomar proporções devastadoras.

Um exemplo disso são  os extintores de água, indicados para apagar fogo em madeira (incêndio classe A), porém em líquidos inflamáveis, como a gasolina (incêndio classe B), agem de forma contrária, podendo alastrar ainda mais a queima, causando muitos prejuízos.

Sendo assim, para que o estrago na hora de apagar o fogo não seja maior que o próprio incêndio, os extintores  devem ser usados de acordo com sua indicação.

Como utilizar o extintor de incêndio em uma situação de emergência?

Como já mencionado neste artigo, o extintor de incêndio deve ser usado por pessoas que tenham sido treinadas a identificar o tipo de queima bem como que saibam manusear o equipamento.

Entretanto, em casos de urgência, é importante saber o básico sobre como se utilizar esta importante ferramenta de extinção de incêndio, que pode salvar a vida de muitas pessoas.

Dessa forma, nós dá Bombeiros.com.br, listamos um passo a passo básico sobre como se  utilizar o extintor de incêndio em uma situação de emergência.

  • Puxe o pino localizado na lateral da alavanca do extintor.
  • Fique a uma distância segura do fogo (de 2 a 2,5 metros) aproximando-se a medida que a chama for se apagando;
  • Direcione o bocal do extintor rumo a base das chamas;
  • Mantenha o extintor na posição vertical pressionando o gatilho com a mão que não estiver segurando o bocal;
  • 5. Direcione o jato de um lado para o outro assegurando-se de que todas as chamas serão atingidas, indo para trás se o fogo aumentar, e indo para frente caso ele diminua.

Salientamos que mesmo que você se sinta seguro para extinguir a queima é importante acionar o corpo de bombeiros mais próximo, a fim de se evitar maiores danos e riscos a sua vida e a de quem estiver perto do incêndio.

Veja também placa de extintor de incêndio ABC